“Yes, God, Yes”

Uma abordagem espirituosa, ainda que simplista, sobre o despertar sexual de uma rapariga adolescente. Muito bem filmado e interpretado, e uma excelente contribuição à crescente influência das curtas metragens.
Merece ser visto.